quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Férias, saudade e corujice

Eu até tinha pensado em não blogar mais este ano e deixar esse cartão de avô/pai/filho-neto ali debaixo até o início do ano que vem, mas enquanto circulava com minha querida Fernanda pela Vila Madalena, em São Paulo, a caminho da Livraria da Vila, recebi por celular essa foto do Guilherme, junto com Joãozinho, seu primo mais jovem. Eles estavam na praia, em companhia do Luciano Filho, meu irmão, e da Claudine, minha cunhada, de onde o Gui havia me ligado pra matar saudades e perguntar se eu já havia achado as revistas do Asterix pra completar a coleção que ele descobriu lá em casa e já releu umas cinco vezes. Minha felicidade em "revê-lo" foi tanta que resolvi quebrar minha jura e expressá-la, compartilhando-a com você, se não achar ruim. Aqui todo mundo sabe desse meu corujismo que só aumenta com a tanta quilometrância do meu filho. Tô cuidando de aproveitar da melhor forma esses dias de folga, mas ô saudade danada! Por isso já cuidei de comprar os livros paradidáticos do Guilherme, completei quase toda a coleção do Asterix e ainda vou procurar as outras revistas na semana que vem. E isso a menos de dois dias sem ver o meu filhote.

Bom, jura quebrada, faço outra de só pintar por aqui no ano que vem. Amanhã vou prum sítio no Vale Verde, em Valinhos, por onde chegarei a doismilidez. Até mais ...

Um comentário:

David Aragon disse...

O sentimento paterno tem andado tão esquecido que não há como não ficar enternecido diante dessas demonstrações públicas de afeto. Fico cá com meus botões pensando no meu herdeiro...

Feliz ano novo Carvalho!

CHINFRAS e TALS