sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Chegadinha musical

Aquele gostinho meio sem gosto da chegadinha fica mais gostoso com o som do triângulo que a anuncia pelas ruas da cidade. Toda vez que escuto aquele som vou parar nas ruas Deolindo Barreto e Cel. Mont'Alverne, onde eu gostava de comprar aquele iguaria que se desfaz na boca da gente. Foi essa mesma sensação que senti com a deliciosa interpretação da Virgínia Capibaribe de Cidadadela, do seu talentoso irmão, o músico Pádua Pires. Escute com gosto e diga se não tô carregado de razão.

2 comentários:

Soninha disse...

Obrigada, meu lindo amigo, por me presentear desta maneira ao amanhacer... Adorei Cidadela. Só poderia vir de alguém sensível e de tão bom gosto. Beijo

Virginia disse...

Oi Inácio! Voltamos de SP ontem, fomos ver a Bienal...que supresa boa encontrei na volta com sua mensagem! Adorei ouvir suas recordações e memórias do Chegadim! O "Canções sem fronteiras" busca resgatar esses pequenos encantos... um beijo pra você e Fernanda e obrigada pela ternura...