sábado, 27 de dezembro de 2008

Gramática e publicidade

Neste final de ano recebi um cartão muito simpático duma agência de publicidade. A mensagem natalina também continha uma oferta de serviço que se resumia em dizer: “Em 2009 queremos estar presente em sua vida”. Retornei a mensagem e observei que havia um pequeno erro de concordância entre “queremos” e “presente”. É aquele velho problema de deixar o “S” sem emprego.

Recebi uma resposta reafirmando o acerto do texto e dando como exemplo dois textos publicitários, um da PETROBRAS e outro da Kibon, que continham a mesma falha observada por mim. Respondi que no caso da estatal, não era seu tamanho que a livrava da gramática e que a sorveteira tinha entrado numa fria. A nova resposta de lá afirmava que se tratava de uma questão corporativa, e que a gramática autorizava, mas eu continuo achando que a coisa num ta certa.

Se alguém souber mais algo, pode corrigir a mim, ou ao publitário. É só mandar sua opinião.




Agora, me dê licença que o Guilherme e eu vamos dar uma chegadinha até Camocim pra encontrar uma turma boa e curtir o restinho de sábado, mais o domingo. Amanha a gente volta.

3 comentários:

clarisse disse...

ó, o teu amigo errou, a petrobras errou, a kibon errou. todos errou... aliás, todo mundo erraram... mas herrar é umano, uai.

Inácio Carvalho disse...

aahh clarisse, que maravilha de comentário!

mas se erro é coisa de gente, copiar erro é coisa feia demais.

bjs, sá.

Anônimo disse...

oh inacio apoiado apoiado
erro é mau mas copiar o erro é ainda pior
tolo ke copia é mau
tolo ke copia erro é muito burro