quarta-feira, 4 de junho de 2008

Deus é brasileiro, ou num é?


Mal o Rio de Janeiro foi escolhido entre os finalistas para sediar as Olimpíadas de 2016, a turma do baixo-astral já começou a fazer barulho. No blog de política do jornal O POVO, o Érico Firmo (um dos caras até bons na editoria de política do jornal) pede a Deus que o Rio não seja escolhido porque significaria uma ameaça aos cofres públicos. Lamentoso dessa opinião, postei um comentário lá no blog e reproduzo o texto aqui. Veja aí o que acha dessa polêmica.

"Mas Érico que coisa mais lamentável esse seu complexo de inferioridade em relação ao Brasil! Sinceramente, preciso lhe dizer que esse seu pensamento faz coro com a tentativa de jogar pra baixo a auto-estima do Brasil. Espero mesmo que Deus não lhe escute e dê uma forcinha pra que seu filho possa receber os atletas de todo mundo de braços abertos lá do alto do Corcovado. Suas afirmações sobre os Jogos Panamericanos são generalizantes e superficiais. Você acha mesmo que não houve ganhos para o Brasil e o próprio Rio de Janeiro com os investimentos que foram feitos lá? Você acredita que seria possível organizar os jogos com apenas 300 milhões de reais? Se você tiver lido a matéria publicada ontem no jornal O POVO sobre os investimentos no Complexo Industrial e Portuário do Pecém deve ter percebido que algumas melhorias que estão sendo feitas custarão quase 1 bilhão de reais. Vamos com calma, caro amigo. O Brasil vive um outro momento, com certeza bem melhor do apagão vivido nos anos FHC. Se você prefere ter uma posição isenta, independente, apartidária, o que é um direito seu, pelo menos não jogue contra o Brasil."

Um comentário:

Soninha disse...

Inácio, meu querido e amado amigo!

Amei teu blog... tudo, tudo, tudo... mas a conversa com Gui é show!

Ah, uma dica! Coloca aquela seleção de fotos lindas que tens.

Parabéns.

Super beijo da Soninha